,

Os avanços do Visual Merchandising e da Iluminação foram abordados no 27º Backstage do Varejo

Eric Feigenbaum, diretor da New York Magazine

Eric Feigenbaum, diretor da      New York Magazine

Projetos que mostraram as evoluções dos visuais de grandes redes de lojas nacionais e internacionais foram apresentados por palestrantes do Brasil e de Nova Iorque, em uma manhã intensa de palestras e debates na FAAP — Fundação Armando Alvares Penteado – FAAP. O 27º Backstage do Varejo (dia 26.09), promovido pela Abiesv — Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos e Serviços para o Varejo, trouxe o que existe de mais atual sobre ‘Visual Merchandising e Iluminação’.

“A loja deve abrir novos mundos, novas vivências. Deve transportar o cliente para lugares que nunca esteve antes, para aprender, brincar e se envolver”, diz Eric Feigenbaum, conselheiro editorial e diretor da New York Magazine, que no evento da Abiesv, falou sobre ‘O design é o desejo’. Segundo o especialista, cada loja deve desenvolver um estilo, um elemento, uma imagem que sejam só seus. “A loja é uma ferramenta de comunicação, o seu design tem que despertar as emoções e o desejo nos clientes.  O ideal é projetar mais do que um ponto de venda, é projetar experiência, encantar seus clientes, levando-os a uma viagem de sua marca”, completa Feigenbaum, que também é diretor de Workshops da WindowsWear, e presidente da Associação de Visual Merchandisiers. Em sua palestra, o expert deu exemplos de várias redes de lojas bem-sucedidas neste aspecto: Tiffany, Barneys, Starbucks, Coach e Samsung, entre outras.

Marjorie Lee, professora de VM do Lim Institute em Nova Iorque, formada pela Universidade do Texas e pelo FIT (Fashion Institute of Technology), falou sobre “A Influência da Arte & Fashion no Visual Merchandising’. Para a especialista, ‘Visual Merchandising é uma forma de arte. É importante desenvolver a arte, mantendo a integridade do produto e da marca”.

E com relação a iluminação, o evento teve a participação como palestrante do professor Antônio Carlos Mingrone, que falou sobre “Como a luz vem transformando os espaços de venda”. Mingrone é diretor de Projetos da Mingrone Iluminação, escritório de arquitetura especializado, que já desenvolveu mais de 4 mil projetos de luminotécnica, em seus 25 anos de mercado. “Entendemos a luz como um poderoso instrumento para a criação de um ambiente mais agradável e sustentável”, diz Mingrone. Conforme o especialista, hoje a luz se destaca como uma das maiores protagonistas para se obter bons resultados de vendas, e transformar visitantes em clientes. “A iluminação deve valorizar os produtos expostos e manter a fidelidade de reprodução de cor de cada um deles”, conclui Mingrone, cujo escritório já realizou projetos como Mosteiro de São Bento, Catedral da Sé, Estação Alto do Ipiranga e Iguatemi JK.

“Nós queremos que o cliente entre na loja e veja nosso produto ‘flutuando’”, é o que diz Ariane Cristine Diniz, gerente geral de Visual Merchandising do Grupo Riachuelo, uma das integrantes da mesa-redonda promovida durante o Backstage do Varejo. “O papel do marketing é trazer o cliente para a loja, já do Visual Merchandising é fazer o cliente entrar na loja e comprar. O VM é um trabalho muito técnico. Atualmente estamos atuando na formação de 100% dos profissionais da Riachuelo para novos posicionamentos”, explia Ariane.

Já para o também integrante do debate, Rogério Pacheco da Cunha Cruzatto,  gerente de Visual Merchandising do Conceito & Store Design do Grupo de Lojas Marisa, “estamos criando o projeto Marisa 2020, passando por um processo que traz mais experiência de compra, inclusive compra também pelo site da rede. As lojas terão até carregadores de celulares para agilizar este processo. Neste projeto, a ideia é trazer a mulher cada vez mais real”.

E Milton Bueno, gerente de Visual Merchandising da Alô Bebê, no debate mostrou a evolução da vitrine, fachada e interior das lojas da rede Alô Bebê. “No nosso caso, a palavra certa é encantamento para trabalhar com as mães, que costumam ir na loja quinzenalmente. É sempre um desafio”.

Carolina dos Santos Rodrigues de Melo, responsável pelo setor de Visual Merchandising junto ao Departamento de Franchising da Morena Rosa, também, participou contando sobre sua marca: “A Morena Rosa faz roupa para a mulher atual brasileira, que é sensual, plural, profissional, esportista e social. Atualmente fazemos muitas viagens para treinar as equipes, que precisam estar engajadas em nossos planos e metas”. O debate foi mediado por Sonia Paloschi, diretora de Visual Merchandising e Marketing de Varejo da Purchase e diretora de Marketing da Abiesv.

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *